Guia de Manejo Mamão Bela Nova F1

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

 
A Agrocinco apresenta o mamão BELA NOVA F1, um novo e moderno híbrido desenvolvido para atender às demandas e expectativas do mercado brasileiro, por um produto de boa adaptabilidade, fácil manejo, produtivo e com frutos de excelente qualidade.
O mamão BELA NOVA F1 visa satisfazer produtores, comerciantes e consumidores. As plantas são naturalmente fortes, exigindo menos esforços e gastos na sua nutrição, mesmo assim tendo produtividade comparável às variedades em uso atualmente no Brasil. O porte das plantas é baixo, facilitando em muito a colheita e assim diminuindo custos, ao mesmo tempo em que se preserva a qualidade dos frutos.
Os frutos são firmes, compactos, com peso médio de 1,8kg. A polpa tem coloração vermelha intensa e é bastante espessa, muito doce e de sabor inigualável. Quando maduro, a casca exibe uma atraente e intensa coloração amarela. Uma inovação de sabor em relação aos tradicionais produtos do mercado!
 
Em resumo:
• Plantas de porte baixo.
• Fácil manejo e alta produtividade.
• Frutos firmes, polpa vermelha, muito saborosos, com média de 1,8kg.
Um híbrido moderno que está sendo aprovado pelos principais produtores, distribuidores e mercados no mundo todo!
O mamão BELA NOVA F1 é indicado para todas as regiões produtoras do Brasil, exceto em situações de temperatura muito elevada ou amplitude térmica excessiva. A produção tem início entre 7 a 9 meses após o transplantio, conforme a latitude do local de plantio (mais próximo ao equador → mais precoce).
 
 
CARACTERÍSTICAS DE MANEJO
 
Sexagem:
Como todo mamoeiro híbrido, o mamão BELA NOVA F1 apresenta uma distribuição de 50% de plantas fêmeas e 50% de plantas hermafroditas. Recomenda-se o plantio de 3 mudas por cova, para posterior eliminação das plantas fêmeas. As plantas fêmeas produzem frutos arredondados e menores, embora a qualidade de polpa seja exatamente a mesma. A planta carrega bem inicialmente, mas tem uma vida útil menor. Daí a recomendação de se fazer a sexagem, ou seleção de plantas hermafroditas, para uma melhor produtividade e padronização da produção.
A sexagem ocorre antes dos 60 dias, pois o desenvolvimento inicial da planta é muito intenso. Por esse mesmo motivo, as primeiras flores podem confundir aqueles que já estão acostumados a identificar o sexo das plantas pela aparência da flor. Condições muito favoráveis de desenvolvimento podem fazer com que as primeiras flores hermafroditas sejam semelhantes às flores femininas, portanto recomenda-se abrir uma flor, em caso de dúvida. As flores femininas possuem apenas o ovário, que depois se transformará em fruto, e nenhuma estrutura masculina.
 
Espaçamento:
O mamão BELA NOVA F1 é muito vigoroso, possuindo os pecíolos das folhas muito fortes e alongados.
Sendo assim, o espaçamento mínimo deve ser de 3m x 2m. Nestas condições o plantio ficará fechado, impossibilitando a entrada de máquinas.
Para plantios em que esteja prevista a mecanização, pode-se partir de 4m x 2m a 4m x 2,5m. Em locais onde as plantas se desenvolvem bem, o espaçamento de 4,5m x 2,5m possibilitará o pleno desenvolvimento das plantas, ainda permitindo a mecanização.
 
Tamanho de frutos:
Como todas as espécies de mamoeiros, o tamanho de frutos é condicionado por:
1 – genética: o mamão BELA NOVA F1 produz frutos com peso médio de 1,8 kg. Isto significa que serão colhidos frutos desde 1,4kg até 2,2 kg.
2 – condições ambientais (solo e clima): em solos ricos e clima favorável, a tendência é a produção de frutos maiores, principalmente na primeira carga.
3 – manejo: Adensamento – produz frutos menores. Raleio de frutos – produz frutos maiores. Nível de adubação – quantidades menores ou maiores de fertilizantes influenciam o tamanho dos frutos, mas a partir de certo ponto podem comprometer a produtividade ou a qualidade dos frutos.
 
Ponto de colheita e consumo:
Para se obter a melhor qualidade, os frutos podem ser colhidos a partir do momento em que aparecer a primeira mancha (ou raia) amarela na casca.
Consumir quando o fruto estiver macio ao toque, o que ocorre geralmente após mais de 2/3 da casca adquirir coloração amarela.
 
Irrigação:
Embora o mamão seja uma das culturas que mais demandam água, ele é intolerante ao encharcamento. Isto é válido para todas as variedades de mamão. Em locais de drenagem lenta, preparar o solo descompactando-o e se necessário, subsolando-o. Providenciar drenagem adequada ou procurar lugares mais altos, onde não haja acúmulo de água. O plantio em camalhões é aconselhável, para melhorar a drenagem.
A irrigação pode ser feita por aspersão. Microaspersão ou gotejamento são mais recomendados.
 
Adubação:
Todo manejo de adubação deve partir da análise de solo e da experiência do produtor com o manejo de seu tipo de solo e suas culturas. Consultar sempre um agrônomo!
Em solos pobres, recomenda-se a adição de matéria orgânica como adubação de fundação. Utilizar esterco de gado bem curtido. O mamão é muito exigente em cálcio, sendo imprescindível a correção do solo com calcário, sempre que a análise indicar que seja necessário.
O mamão BELA NOVA, quando comparado aos híbridos atualmente utilizados, requer cerca de 30% menos de adubo para obter uma produção equivalente. É muito eficiente no aproveitamento do nitrogênio, portanto deve-se tomar cuidado com o excesso deste nutriente. Mais importante do que a quantidade fornecida de determinado elemento, é a relação entre eles.

Manejo do N:
O mamão BELA NOVA F1 possui ótima resposta ao N, portanto recomenda-se cuidado com doses excessivas. O fornecimento de N deve ser diminuído em caso de excesso de frutos deformados (carpelóides ou pentândricos), em caso de amolecimento de frutos ou quando as plantas estiverem sob ataque de alguma doença, como phytophthora ou pinta-preta (varíola). Nestas situações, dosar o N para o mínimo possível, de modo a que as plantas não percam o vigor.

Manejo do P:
O fósforo é essencial para o florescimento e crescimento de raízes. Recomenda-se utiizar fósforo na fundação, ou alternativamente, em cobertura após o pegamento das mudas. Periodicamente fazer adubações com fósforo, de acordo com a análise de solo e tipo de solo.

Manejo de Ca, Mg e K:
Manter estes nutrientes equilibrados na relação Ca:Mg:K 9:3:1 a 25:5:1.
Excesso de Ca – maturação irregular.
Falta de Ca – abortamento, flacidez de tecidos e frutos.
Excesso de Mg – a planta fica com as folhas muito escuras e inibe a absorção de Ca e K.
Falta de Mg – diminuição do vigor da planta.
Excesso de K – polpa dos frutos com consitência “grumosa” ou “esponjosa”. Abortamento. Nervuras muito brancas e queima dos bordos foliares.
Falta de K – fruto com sabor pouco pronunciado, amolecimento.